Homem atropela criança, é queimado e internado em hospital no Barreto

Com diversas queimaduras pelo corpo, foi transferido na segunda-feira para o Hospital São Sebastião, no Barreto, o motorista Antônio Pereira dos Santos, de 33 anos, que na noite de sábado passado atropelou e matou o menino Mateus Teixeira Canalonga, de 5 anos, na Ilha do Governador, zona norte do Rio.
Revoltados com a imprudência de Antônio diversos transeuntes perseguiram, agrediram e atearam fogo ao motorista infrator, que foi internado inicialmente na Clínica Santa Maria Madalena, no Rio, e depois transferido para Niterói. O fato foi registrado na central de flagrantes da 21ª DP (Bonsucesso).
O acidente ocorreu nas proximidades da Vila Joaniza e da Estrada do Galeão e a mãe do menino, identificada como Fabiana Cristina Fonseca, também sofreu várias escoriações. Antes de atropelar mãe e filho Antônio ainda teria se envolvido em outro acidente, segundo a Polícia Militar,que está fazendo um levantamento para também identificar os agressores de Antônio. O corpo do menino foi sepultado em clima de muita revolta e consternação, na segunda-feira. O delegado José Pedro Costa da Silva, da 21ª DP está apurando o atropelamento e de acordo com a assessoria de comunicação da Polícia Civil, antes mesmo de atingir o garoto e sua mãe o motorista havia batido em um carro na Estrada das Canárias, também na Ilha do Governador.
Antônio fugiu sem prestar socorro, deixando no local o para-choque com a placa do carro e matou a criança logo a seguir, depois de perder a direção do veículo, durante a fuga. Antônio chegou a ser internado sob custódia, acusado de Homicídio Culposo, Lesão Corporal Culposa e Fuga de Local de Acidente de Trânsito. Em Niterói, o acusado continua internado sob custódia. Por sua vez, o titular da Delegacia da Ilha do Governador (37ª DP), delegado José Otílio Bezerra, instaurou inquérito para apurar a Tentativa de Homicídio contra o condutor infrator. Segundo ele, a polícia está realizando diligências para tentar localizar testemunhas e câmeras de segurança que ajudem na identificação dos agressores.