PONTE RIO-NITERÓI TERÁ ACESSO DIRETO PARA LINHA VERMELHA



Engarrafamentos e trânsito intenso sempre foram um grande problema para os moradores das cidades de Niterói e São Gonçalo, principalmente para quem precisa acessar a Ponte Rio-Niterói nos horários de pico. Visando melhorar o deslocamento dessas pessoas, a CCR Ponte conta com dois grandes projetos para serem implantados no bairro de São Lourenço, em Niterói e num dos acessos a Linha Vermelha, no Rio de Janeiro.
Os valores das obras não foram divulgados, pois ainda não estão fechados. A obra do mergulhão, com extensão aproximada de 350 metros, vai ligar a Avenida Feliciano Sodré diretamente à Avenida do Contorno e Alameda São Boaventura, sem necessidade de contornar a Praça da Renascença, como ocorre atualmente. O mergulhão contará com três faixas de trânsito onde todos os tipos de veículos poderão trafegar.
Também utilizará o Mergulhão os veículos vindos da Rua Dr. Manuel Pacheco. Com isso, o acesso à Avenida Jansen de Melo para os veículos que chegam a Niterói pela Avenida do Contorno e Alameda São Boaventura será facilitado, pois não haverá mais cruzamento com o tráfego de veículos remanescente da Avenida Feliciano Sodré e da Rua Dr. Manuel Pacheco.
A obra ajudará na redução dos congestionamentos na região dos acessos a Ponte Rio-Niterói. Especificamente no trajeto que o Mergulhão vai substituir, onde passam no pico de trânsito cerca de 2,8 mil veículos/hora, haverá aumento de 77% da velocidade média, passando dos atuais 22,3 km/h para 39,5 km/h, e redução de 76% no atraso médio no trecho.
A obra deverá durar 18 meses, sendo três para obtenção das autorizações e 15 meses para a execução da obra. Além do mergulhão, duas passarelas serão instaladas em Niterói. Uma delas na Avenida Feliciano Sodré, em frente ao Moinho e a outra na Praça da Renascença. A verba para a obra deverá ser federal e/ou da CCR.
“A obra da Avenida do Contorno contribuirá muito com a obra feita pela CCR. É um projeto caro, mas que dará muito mobilidade para a população que sofre diariamente com engarrafamentos”, disse o gestor de contratos e engenheiro, Rodrigo Abdala.

MUDANÇAS VIÁRIAS
A extensão da Avenida Feliciano Sodré sentido Alameda São Boaventura e Jansen de Melo será interditada para se transformar numa calçada. Para os motoristas que vêm pela Rua Manoel Pacheco, será aberta um acesso direto ao mergulhão. Para os motoristas que vêm de São Gonçalo, sentido Manoel Pacheco não haverá mudança alguma.

PROJETO LINHA VERMELHA
O projeto da Linha Vermelha consiste na ligação direta da Ponte Rio-Niterói com a Linha Vermelha, em viaduto e com pista dupla, na extensão aproximada de 2,5 quilômetros. Com esta obra, haverá um enorme alívio no tráfego localizado na Avenida Brasil. A obra tem como benefício eliminar os congestionamentos sobre a Ponte no sentido Rio, beneficiando, não só os usuários que se destinam a Avenida Brasil, Linhas Vermelha e Amarela e Baixada Fluminense, como todos os demais que se dirigiam ao Centro, Zona Sul e Zona Norte, e que também ficavam retidos por conta do grande engarrafamento. A pendência atual é a liberação por parte da Agência Nacional de Transporte Terreste (ANTT). Após ser autorizada pela ANTT, a obra deverá ser executada em um prazo de 21 meses, sendo três meses para obtenção de autorizações e licenças necessárias e 18 meses para a execução da obra). O projeto promete melhorar o tráfego pela ponte por usuários vindo de Niterói.
“A obra da linha Vermelha vai trazer melhorias diretas nos acessos à ponte e para quem volta para Niterói”, completou Rodrigo Abdala.