Thiago dos Santos Souza "Macaco" revela guerra de facções na zona norte



Após ser preso na segunda-feira pela equipe de investigação da 78ª DP (Fonseca), Thiago dos Santos Souza, de 27 anos, o Macaco, apontado como líder do tráfico na comunidade dos Marítimos, no Barreto, prestou depoimento na Delegacia do Fonseca e denunciou formalmente seu principal rival na disputa pelo controle da venda de drogas.
Thiago, ligado à facção criminosa Amigo dos Amigos (ADA) denunciou o que muitos policiais civis e militares já estariam desconfiados. 

Segundo ele, na madrugada do último dia 10 - quando várias denuncias surgiram sobre confrontos entre traficantes na região do Barreto - seu rival, o líder do tráfico na comunidade Nova Brasília (na Engenhoca), conhecido como Pão com Ovo, tentou invadir e tomar os pontos de venda de drogas dos Marítimos. De acordo com Macaco, Pão com Ovo (armado com um fuzil) teria comandado diversos comparsas, entre os quais dois deles conhecidos como Cascão e Joni, e ao entrarem nos Marítimos vindos da Engenhoca foram recebidos a tiros. Houve intenso confronto por volta das 3 horas da manhã, fato que aterrorizou os moradores da comunidade na ocasião. Denúncias de moradores da região assustados foram encaminhadas para a polícia durante o confronto, que não deixou feridos.
Policiais da 78ª DP explicaram que estão checando as denúncias, cruzando informações com recentes inquéritos instaurados pela distrital, informando ainda que Pão com Ovo após cumprir sentença estaria em liberdade desde o dia 7 de julho. Fontes policiais também adiantaram que por várias vezes traficantes da Nova Brasília tentaram invadir o Morro dos Marítimos, e em quase todas as vezes ocorreram confrontos. Em abril desse ano, por exemplo, a polícia abriu inquérito para apurar e prender os assassinos de uma adolescente de 13 anos, que morreu atingida por um tiro de fuzil na cabeça, durante uma das tentativas de invasão na comunidade.
Na ocasião, quando Pão com Ovo ainda estava preso, pelo menos 20 traficantes fortemente armados participaram da ação, de acordo com levantamento, vindos da Engenhoca. Um homem conhecido como “Farol”, apontado pelos agentes como “gerente geral” do tráfico na Nova Brasília e que já teria inclusive mandado de prisão expedido pela Justiça, estava a frente do ataque. A polícia também convocou algumas pessoas para prestarem esclarecimentos sobre a ocorrência, e apurou que os traficantes teriam obrigado um morador a remover o corpo da adolescente do interior da comunidade, na Rua Doutor Libório Seabra, colocando o cadáver dentro de um carro para que fosse deixado na Rodovia BR-101.