IML do Barreto só funciona a partir de segunda




O posto regional de Polícia Técnico-Científico, que foi entregue à população de Niterói na última quinta-feira, terá todos os serviços em funcionamento só a partir de segunda. Segundo um funcionário que preferiu não ser identificado, algumas pessoas estiveram no local na manhã de sexta para fazer a organização do espaço.
“Nós estamos aqui organizando as salas, mas somente na segunda vamos ter todos os serviços em funcionamento”, afirmou o funcionário.
Segundo a Polícia Civil, a partir de segunda, o PRPTC contará com oito peritos criminais, cinco legistas e oito agentes do administrativo e atenderá a 73ª DP (Neves), 76ª DP (Niterói), 77ª DP (Icaraí), 78ª DP (Fonseca), 79ª DP (Jurujuba), 81ª DP (Itaipu), além das especializadas da área. O posto realizará plantão de locais, perícia de armas e munições, exames de corpo de delito, papiloscopia, entre outros serviços. 
O posto era para ser entregue em 2011 quando ficou pronto, mas uma disputa entre fornecedores de equipamentos de necropsia culminou no atraso do processo. Como a lei garante às empresas essa prerrogativa de recursos, a licitação acabou atrapalhando o processo.
De acordo com a assessoria de imprensa do Programa Delegacia Legal, o Tribunal de Justiça, através de convênio para execução da obra, entregou para o Estado o novo prédio do posto situado na Avenida Comandante Garcia D’Ávila, no Barreto, para que providenciasse a montagem e a implantação da tecnologia para abrigar os serviços do Instituto Médico Legal (IML) e do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE).
O Tribunal de Justiça investiu R$ 5.165.982,12 nas obras do Posto Regional de Polícia Técnico-Científica de Niterói (PRPTC) e Governo do Estado do Rio de Janeiro investiu R$ 1.738.480 na compra de equipamentos de necropsia.