Traficantes da Coruja, em São Gonçalo, teriam transferido armas e drogas para a Comunidade do Buraco do Boi


Traficantes do Complexo da Coruja, em São Gonçalo, teriam transferido armas e drogas para a Favela Buraco do Boi, no Barreto, Zona Norte de Niterói

Wallace Batista Soalheiro, o Pixote, de 28 anos, que segundo a polícia teria assumido o tráfico de drogas no Complexo da Coruja, em São Gonçalo, após a morte de Maico dos Santos Souza, o Gaguinho, baleado pela PM, pode ter escondido as drogas e o arsenal do tráfico - que incluiria mais de 50 fuzis - na Favela Burado do Boi, no Barreto, em Niterói. Investigações apontam que a comunidade havia sido arrendada há pouco tempo pela Coruja.
Segundo informações do Serviço Disque Denúncia, o novo líder teria ordenado que todo o entorpecente e armas que havia dentro da favela fosse retirado da comunidade temendo que fosse apreendido nas seguidas ações de homens do 7º BPM (São Gonçalo) no Complexo da Coruja, e no Morro do Martins, após a morte de Gaguinho.
“Nosso serviço de inteligência está atento a esta possibilidade”, informou o tenente-coronel Gilson Chagas, comandante do 12º BPM (Niterói), que já reforçou o policiamento naquela região. 
O Serviço Disque Denúncia oferece uma recompensa no valor de R$ 2 mil para informações que levem à prisão do suspeito. De acordo com o sistema de dados da Polícia Civil, Pixote possui em aberto dois mandados de prisão expedidos pela 2ª Vara Criminal de São Pedro da Aldeia, em 2012 e pela 2ª Vara Criminal da capital, expedido em 2011, onde é acusado dos crimes de associação para o tráfico de drogas e homicídio provocado por projétil de arma de fogo.
Ainda segundo a polícia, ele também tem anotações criminais pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, bem como porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. 

Hierarquia – Com a morte de Gaguinho, Pixote - de acordo com a polícia - teria se tornado  um dos homens mais importantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV) na região de Niterói e São Gonçalo.
Segundo o Disque Denúncia, Pixote já estava controlando o tráfico de drogas nas favelas que eram de Gaguinho mesmo antes da morte dele, pois Gaghinho teria se refugiado no Complexo do Lins, na Zona Norte do Rio, devido às constantes ações da polícia na Coruja. 
Porém com o anúncio de que o Lins iria receber uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), Gaguinho teria retornado ao Complexo da Coruja uma semana antes da sua morte.
Quem tiver informações que possam levar à prisão do acusado pode entrar em contato com o Serviço Disque Denúncia (2253-1177). O anonimato é garantido. 

Tráfico usa táticas de guerrilha contra PM
Segundo o Disque Denúncia, Pixote teria na comunidade a fama de ser playboy, por não ter nascido na favela e não apresentar gírias características das chamadas ‘crias’, do tráfico local.  Ele teria entrado para o tráfico ao ser convidado para ser o armeiro, por ter servido como atirador de elite na Divisão de Artilharia do Exército.
Já dentro do Complexo da Coruja, ele teria recrutado e formado, sob ordens de Gaguinho, um exército de jovens e adolescentes , que receberiam treinamento militar e instruções de tiro, apreendendo a manusear com eficiência e rapidez diferentes tipos de armamento. Pixote teria perdido dois dedos após uma granada estourar em sua mão direita, em um acidente durante confronto com a Polícia Militar.

Por  Ruy Machado         Fonte  O Fluminense