Trânsito muda na Ponta da Areia e Ilha da Conceição

O trânsito de carretas na Ilha da Conceição e na Ponta da Areia será proibido entre 6h e 9h a partir de amanhã, segundo acordo entre a Prefeitura de Niterói e o Sindicargas. A medida faz parte de um pacote de reivindicações levantado pela Associação Conselho Empresarial Naval-Offshore e Serviços de Niterói - Asscenon - e levadas à NitTrans.

A medida foi anunciada ontem, durante a cerimônia de entrega de certificados de conclusão do “Curso de Agente de Trânsito”, a cerca de 20 funcionários de empresas que integram a associação. Segundo o presidente da Asscenon, Elizio Fonseca, essa foi uma das contribuições da entidade para organizar o verdadeiro caos que é o trânsito naqueles locais, principalmente nos horários de início e fim do expediente. Niterói é segundo município do país a implantar esse serviço, que envolve o poder público e a iniciativa privada, no caso a Asscenon. O primeiro serviço foi implantado há alguns anos em Curitiba. Segundo o coronel Paulo Afonso, presidente da NitTrans, que fez a entrega dos certificados aos agentes, continua em estudo a possibilidade de fechamento do trânsito a veículos pesados também entre 16h e 20h. Afonso disse que os agentes estão preparados para colaborarem na organização do trafego nos horários de pico e que a iniciativa dos empresários poderá e deverá ser ampliada. Os novos agentes continuam funcionários da empresas, mas nos horários compreendidos entre o início do expediente. Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Fabiano Gonçalves, a cerimônia provou que a aproximação entre poder público e sociedade é perfeitamente possível na busca de soluções para a cidade. “A empresa existe para promover a questão lucrativa, mas não pode se esquecer do bem social. E é isso que vimos na atitude da Asscenon, na figura de seu presidente Elízio Fonseca, que lutou muito para que concretizássemos esta e outras ações conjuntas. E o poder público tem que corroborar ações como esta. É uma iniciativa pioneira que vai gerar outras para benefício da comunidade”. Para João Carlos Faial, do Estaleiro Brasa, a ideia de se formar agentes nas empresas como colaboradores auxiliares dos órgãos públicos é perfeitamente possível e desejável na medida em que pode provocar novas ações em benefício das comunidades, como é o caso da Ilha da Conceição e da Ponta da Areia.
No que se refere à circulação dos ônibus nas duas comunidades, o presidente da NitTrans disse que este assunto é mais sensível na medida em que é um serviço que atende não só aos trabalhadores, mas principalmente aos moradores. Entretanto, em relação à circulação caótica dos coletivos nas vias estreitas da Ponta da Areia, o presidente da NitTrans ressaltou que os agentes municipais e aqueles formados naquele curso e pertencem ao Estaleiro Mauá irão atuar de forma a não permitir o estacionamento em fila dupla ou sobre a calçada, o que acontece rotineiramente naquele bairro.