Ponte Rio-Niterói terá câmeras para flagrar carros roubados




A Ponte Rio-Niterói ganhará duas câmeras capazes de identificar placas de veículos roubados ou furtados.
Os equipamentos eletrônicos vão fotografar os 150 mil automóveis que circulam diariamente pelas quatro faixas de cada pista.
E, se houver alguma irregularidade, acionarão um alarme sonoro menos de um segundo depois de detectá-la, para permitir uma rápida abordagem. De acordo com o chefe da 2ª Delegacia da Superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Rio, Francisco de Paulo, as novas câmeras deverão começar a funcionar no mês que vem, já que os estudos para viabilizar a instalação do sistema de vigilância foram concluídos na semana passada.
— O sistema identifica todas as placas de veículos e, ao mesmo tempo, consulta os bancos de dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e do Detran-RJ, entre outros cadastros do país. Se alguém passar pela Ponte com um carro roubado ou furtado, um alarme irá soar na delegacia — afirma Paulo.
Imagens de 30 pontos do estado
O chefe da delegacia da PRF acredita que a instalação das câmeras deverá inibir criminosos que circulam entre Rio, Niterói e São Gonçalo.
— Vai ficar mais difícil para esses bandidos. Se entrarem na Ponte, não terão como escapar, serão parados na saída. E não adiantará adulterar a placa do veículo porque o sistema eletrônico a identificará como inexistente e acionará o alarme — diz Paulo.
A tecnologia de rastreamento de placas já é utilizada na Via Dutra e em rodovias de São Paulo e Minas Gerais. Segundo Paulo, o sistema também será implantado em outros 30 pontos do Estado do Rio. A PRF já autorizou a instalação das câmeras especiais na Rodovia Washington Luís e em trechos da BR-101 próximos a Rio Bonito e Itaguaí.
— Os outros pontos de instalação dos equipamentos ainda passam por estudos de viabilidade, mas deverão ser definidos até o fim deste mês pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) — adianta o chefe da delegacia da PRF na Ponte, que preferiu não revelar o valor do investimento nas câmeras, sob o argumento de que não tem autorização para divulgar essa informação.
Uma nova central de monitoramento
Além de ganhar um moderno sistema de vigilância eletrônica, a delegacia da PRF na Ponte passará a contar, a partir do mês que vem, com uma nova central de monitoramento. O espaço terá monitores que reproduzirão todas as imagens feitas pelas 27 câmeras da concessionária CCR. A unidade ainda terá acesso às cenas registradas em tempo real por 107 equipamentos da Autopista Fluminense, que cobrem um trecho de 334 quilômetros, do Rio de Janeiro ao Espírito Santo.
A PRF promete que repassará imagens de suas câmeras ao município de Niterói após a criação do chamado Centro Integrado de Segurança Pública, que a prefeitura planeja instalar onde hoje funciona a Administração Regional de Piratininga, na Região Oceânica.