Preso suspeito de gerenciar tráfico de drogas em Niterói

Incursão da PM terminou em troca de tiros em plena luz do dia e prejuízo de R$ 20 mil para o tráfico de drogas que atuava na comunidade do Caramujo na Zona Norte

Um dos homens mais procurados de Niterói, apontado pela polícia como sendo o gerente geral do tráfico de drogas na comunidade do Novo Mundo, no Complexo da Lagoinha, no Caramujo, Zona Norte da cidade, foi preso no início da tarde desta terça-feira por policiais do Grupamento de Ações Táticas (GAT) do 12º BPM (Niterói). Na operação foram apreendidas 1341 cápsulas de cocaína, 301 trouxinhas de maconha e R$ 1 mil referentes a uma tentativa de suborno, totalizando um prejuízo de cerca de R$ 20 mil para os traficantes.
Junto com Edvaldo de Souza Dias, mais conhecido como “Russão ou Meia Noite”, de 21 anos, ainda foi preso um mototaxista identificado como Ricardo Santos de Barros, de 19 anos, ao tentar subornar os PMs para que Russão fosse liberado. Um outro homem, não identificado, também foi detido e levado para delegacia, mas foi enquadrado como usuário e liberado depois de prestar depoimento.
Segundo os policiais, eles foram até a comunidade para verificar uma denúncia anônima que apontava o endereço de Russão, em uma viela localizada no interior da comunidade do Novo Mundo, perto do Morro do Céu, no Caramujo. Chegando lá, eles encontraram o suspeito com a esposa em casa. O acusado, ao ser encontrado, não ofereceu resistência à prisão e se entregou sem resistência. Entretanto quando estava sendo levado para fora da favela, bandidos tentaram resgatá-lo e houve intenso tiroteio entre os PMs e supostos traficantes que atuavam da tentativa de resgate, mas ninguém ficou ferido. Depois do confronto, os bandidos fugiram e Russão então fez a proposta onde alegou poder pagar R$ 1 mil para que fosse tudo esquecido e ele voltasse para a favela. Os militares entraram em um falso acordo em aceitar a proposta para tentar prender um segundo acusado. Como houve demora na chegada do dito “arrego”, os PMs resolveram ir embora sem fechar o trato. Mas quando saiam da favela um mototaxista se apresentou dizendo que estava com a quantia acertada. Os policiais pararam a viatura e pediram o dinheiro, ao ser entregue, deram voz de prisão ao motociclista por tentativa de suborno, que também acabou sendo preso.
Os dois acusados foram levados para a 77ª DP (Icaraí), onde o caso foi registrado e Edvaldo foi autuado por tráfico de drogas enquanto Ricardo por tentativa de suborno e associação para o tráfico de drogas.

Por: Marcelo Almeida O Fluminense