Terminal Pesqueiro Público é inaugurado no Barreto em Niterói

Pescadores poderão armazenar a pesca para poder vender depois. Foto: Júlio Silva

Estrutura conta com fábrica de gelo e câmaras de resfriamento. Projeto governamental pretende beneficiar 15 mil pescadores e custou cerca de R$ 10 milhoes

O Ministério da Pesca e Aquicultura inaugurou, ontem, em Niterói, o primeiro Terminal Pesqueiro Público do estado. Localizado no canal de São Lourenço, com entrada pela Avenida do Contorno, no Barreto, o terminal gerará 50 empregos diretos e beneficiará 15 mil pescadores, de acordo com as estimativas do Ministério.
O empreendimento foi construído em uma área de aproximadamente 7,2 mil metros quadrados e tem capacidade para atender a uma movimentação de 25 toneladas por dia de pescado. A estrutura, que custou cerca de R$ 10 milhões, abriga um cais com 95 metros de extensão e dispõe de unidades de desembarque, de comercialização e de conservação do pescado. O terminal também contará com fábricas de gelo com capacidade para armazenar até 48 toneladas por dia, câmaras de resfriamento e de congelamento.
“Este terminal é um avanço para a atividade pesqueira em Niterói e no Rio de Janeiro. Os pescadores, agora, têm uma estrutura deles, que pertence a eles e que é pública. Aqui, eles vão poder comprar gelo e combustível mais baratos. Eles vão poder aproveitar mais o pescado. Se não tiver um comprador na hora, poderão guardar a pesca nesses imensos frigoríficos que temos aqui. Vamos ter também caminhão para levar esta produção diretamente para o consumidor, podendo oferecer um preço mais em conta”, elencou o ministro da Pesca e Agricultura.
Cuidado – A estrutura conta ainda com uma unidade de tratamento hidráulico-sanitária, que elimina o mau cheiro e a presença de pássaros e vetores nocivos à saúde, além de subunidades de abastecimento de água doce e salgada, coleta de esgoto e posto de abastecimento de combustível.
O terminal é mais uma obra reivindicada há anos que saiu do papel. 
“Queria agradecer ao Governo Federal, porque sem essa união isso não seria possível. Isso é muito importante porque estamos numa região que tem uma atividade intensa de pesca e esse terminal é um suporte, um apoio definitivo e fundamental para que a cadeia produtiva possa gerar mais empregos, mais renda e produzir mais riquezas. Enquanto prefeito, agradeço a todos que lutaram por essa realização e desejo um ano de 2014 muito mais promissor para os trabalhadores da pesca do Rio de Janeiro e especialmente da região de Niterói”, disse o prefeito.
De acordo com o Ministério, já foi iniciada a retirada  de 52 carcaças de embarcações abandonadas no espelho d’água no Canal de São Lourenço, próximo a Ilha da Conceição. A iniciativa conta também com o apoio dos estaleiros da região.
Na ocasião, o secretário de Desenvolvimento Regional, disse que o Centro Integrado de Pesca Artesanal é um importante equipamento de apoio à pesca artesanal, com um terminal que vai proporcionar um espaço para agregação de valor ao pescado e busca de melhores canais de comercialização. 
“Este espaço é importante não apenas para os pescadores, mas também para a economia do estado, que em breve vai ganhar a Cidade da Pesca, em São Gonçalo, onde prevemos a geração de 10 mil empregos – explicou o secretário.

Por: Leonardo Sodré   O FLUMINENSE