Bandalha em posto de gasolina causa risco a pedestres na Av. João Brasil

Bandalha em posto de gasolina causa risco a pedestres na Rua João Brasil. Foto: Arquivo

O estabelecimento é utilizado como rota de fuga do semáforo existente na via por veículos que desejam acessar a Alameda São Boaventura

A falta de respeito de alguns motoristas às leis de trânsito tem colocado em risco a vida de pedestres e trabalhadores de um posto de gasolina, na Rua João Brasil, no Fonseca, zona norte de Niterói. O estabelecimento é utilizado como rota de fuga do semáforo existente na via por veículos que desejam acessar a Alameda São Boaventura.
Segundo o gerente do posto, que fica na esquina da Rua João Brasil, Ivanildo de Almeida Albuquerque, apesar das tentativas feitas para evitar a passagem de veículos por dentro do posto que tenham como único fim chegar à Alameda burlando o semáforo, as ações são recorrentes, colocando em risco quem passa pelo local e os próprios frentistas.
“Esse problema sempre acontece, principalmente pela manhã, entre 6h e 8h, e quando a rua está com tráfego intenso. Os motoristas percorrem toda a contramão e passam por dentro do posto. Alguns dos nossos frentistas já quase foram atropelados. O sinal é demorado, mas isso não justifica o desrespeito”, diz.
De acordo com o Niterói Transporte e Trânsito (NitTrans), no local existem dois agentes que controlam o fluxo de veículos na região, estando um alocado na João Brasil e outro na Alameda. Além disso, cones são colocados diariamente para evitar que esse tipo de irregularidade ocorra e, quando há flagrantes de bandalha, os motoristas podem sofrer autuações.
O agente de trânsito responsável pelo local, Fernando Castilho, explica que a colocação dos cones foi feita justamente para evitar as irregularidades, e que através da fiscalização constante essas ações têm sido coibidas, tendo diminuído consideravelmente até o momento.
“Tem dia que chegamos a aplicar entre três e quatro autuações por irregularidades. Se não tiver fiscalização aqui as pessoas cometem esse tipo de ação, por isso utilizamos os cones entre 6h30 e 11h, horário de fluxo intenso. Contudo, alguns motoristas, principalmente de lotações, como vans e Kombi, que já estão irregulares, mesmo com o risco da autuação não respeitam, assumindo o risco de acidente, casos que informamos à polícia”, explica Castilho. 

Por: Paula Valviesse O FLUMINENSE