Inea autua Águas de Niterói por descumprir licença ambiental


Vista aérea da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Icaraí
Foto: Pedro Teixeira

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) autuou a Águas de Niterói por descumprir a licença ambiental que permite o funcionamento da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Icaraí. A multa varia entre R$ 300 e R$ 2 milhões. A concessionária pode recorrer.
Segundo o Inea, o monitoramento dos efluentes lançados no emissário submarino de Icaraí apontou que as substâncias fósforo total e nitrato foram encontradas em níveis acima dos permitidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).
De acordo com o instituto, o uma análise em laboratório vai determinar se as substâncias encontradas são originárias de chorume ou de lixo doméstico. A Secretaria municipal de Meio Ambiente já pediu a interrupção imediata do recebimento de chorume na ETE de Icaraí.
O diretor da Águas de Niterói, Nelson Gomes, garante que a concessionária não foi notificada. Segundo ele, a ETE de Icaraí foi licenciada para tratar o esgoto em nível primário e, portanto, não precisa atender aos parâmetros citados pelo Inea.
Para o vereador Henrique Vieira (PSOL), presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara, o chorume nem deveria chegar à Icaraí:
- Infelizmente, o Inea, que poderia responder sobre isso, não mandou representante para a audiência pública (na última segunda).