Dupla de motocicleta aterroriza pedestres no Barreto

Posto de combustíveis na região já foi assaltado três vezes recentemente. Foto: Evelen Gouvêa

Segundo moradores do Barreto, criminosos, que agem a qualquer hora do dia, praticam furtos à mão armada. Comerciantes também são alvos frequentes na região
O medo e a insegurança são sentimentos que já fazem parte da rotina dos moradores da Travessa Comendador Lacerda. Uma grande parcela dos trabalhadores que acordam cedo e fazem o trajeto de casa até o ponto de ônibus já foi roubada entre os horários de 6h e 8h. Uma mulher que pediu para não ser identificada foi uma das vítimas mais recentes dos assaltos. Numa manhã de quarta-feira, por volta das 6h30, ela caminhava sozinha em direção a Doutor March, onde pega ônibus todos os dias para o trabalho, quando foi assaltada pelos dois bandidos. 
Segundo as vítimas, os criminosos usam uma moto Honda preta, com a numeração da placa apagada e utilizando capacete, e se mostram agressivos. Da mulher, eles levaram a bolsa com todos os pertences. Entre eles estavam um celular, a carteira com R$ 100, cartões de crédito e débito, aliança e relógio.
“Há pouco tempo, minha vizinha me falou que havia sido furtada quando estava indo para o médico e me pediu para ter cuidado, porém não tenho como evitar a investida dos criminosos porque preciso trabalhar. Não sei como farei nos próximos dias para sair de casa sozinha. A gente sai para prover o sustento da família e não sabe se vai voltar”, lamentou
À noite, a dupla também ataca. Um posto de gasolina na Rua Machado já foi assaltado três vezes recentemente. Em uma das ações, um funcionário ficou ferido. De acordo com um frentista que presenciou dois roubos, os criminosos costumam agir rapidamente para evitar que a polícia seja acionada. Num dos assaltos ao estabelecimento, o caixa estava vazio e por isso eles deram uma coronhada no trabalhador que estava de serviço. Por conta dos frequentes crimes, o dono do posto planeja reforçar os equipamentos de segurança no local.
“Ao todo, o prejuízo foi de aproximadamente R$ 6 mil reais e suspeitamos que os roubos tenham sido praticados pelos mesmos homens. Eles cometem o ato, somem por 15 dias e depois rondam pelo bairro novamente. Infelizmente, essas situações fizeram os fregueses se afastarem porque muitos alegam que não abastecem conosco, pois o posto se tornou alvo dos bandidos”, desabafou.
De acordo com um dos moradores mais antigos da região, que também pediu para não ser identificado, agentes do 12º BPM (Niterói) não aparecem na região faz tempo. 
A Polícia Militar, por sua vez, afirmou que está intensificando o policiamento no município de Niterói e conta com apoio de agentes do Regime Adicional de Serviço (RAS). Além disso, o órgão assegurou que trabalha com os dados registrados pela Polícia Civil, o que aumenta a importância de os cidadãos fazerem registros das ocorrências. O comandante do 12º BPM (Niterói), Gilson Chagas, certificou ainda que “irá enviar equipes do Setor de Inteligência para o local com o objetivo de buscar informações sobre esses assaltantes”.

Por Vanessa Lima O Fluminense