"Tropa de Elite" da PM sobe o Caramujo em operação contra o tráfico de drogas



Mais uma vez as comunidades que integram o chamado Complexo do Caramujo foram alvo de uma operação para reprimir vários tipos de crimes.
Dessa vez, desde as primeiras da manhã de ontem a região foi ocupada por tropas de elite da Polícia Militar - vale lembrar que na véspera, na tarde de segunda-feira foi a vez de agentes da Polícia Civil (Core) e Militar. Agentes do Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar, tais como Batalhão de Operações Especiais (Bope), Batalhão de Choque (BPChq), Batalhão de Ação com Cães (BAC) com apoio de helicóptero do Grupamento Aeromóvel (GAM) e veículo blindado (o popular caveirão) vasculharam a região.
Até o início da tarde de ontem, apesar do grande aparato policial, apenas uma prisão havia sido efetuada, mas sem apreensões de drogas ou armas. Ao patrulharem a área no início da manhã houve um pequeno confronto sem presos ou baleados. Na região foram recuperadas 7 motocicletas consideradas adulteradas ou roubadas. Dois carros roubados (um deles com peças roubadas) também foram encontrados. Um homem foi preso, pois tinha um Mandado de Prisão em aberto por tráfico de drogas e roubo. Durante a ação, o cão Argos da polícia farejou e encontrou uma pistola, um carregador e cinco munições. 
Na segunda-feira policiais militares e civis agiram de forma conjunta e apreenderam dinheiro proveniente da venda de drogas (cerca de R$ 26 mil), entorpecentes, e efetuaram pelo menos uma prisão. A operação foi organizada por agentes da 78ª DP (Fonseca), com apoio do Grupamento de Ações Táticas (GAT) do 12º BPM e reforço da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE).
Vale relembrar que nos dia 10 e 12 desse mês nove pessoas morreram em confrontos entre criminosos e policiais no Morro do Céu, no Bairro Caramujo.
Moradores relataram nas redes sociais que ocorreram intensos tiroteios na região. As operações foram respectivamente promovidas pela Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil, no dia 10, com seis mortos, e no dia 12, dessa vez em troca de tiros com policiais militares do 12º BPM (Niterói). Nas ações outros seis acusados foram presos.


Por AtribunaRj