Obra da nova sede da Divisão de Homicídios parada no Barreto

Obras paradasA promessa de uma nova sede para a Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG) foi feita pelo Governo do Estado em 2013. A conclusão das obras estava prevista para outubro do ano passado.
Seis meses depois o que se vê é um terreno vazio, sem nenhuma evidência de que ainda este ano será entregue a nova sede. O programa Delegacia Legal garante que em 12 meses o prédio estará pronto. Eles aguardam apenas a conclusão do processo de licenciamento feito pela Prefeitura de Niterói. De acordo com a assessoria de imprensa do programa os documentos já foram entregues à Secretaria de Urbanismo. Embora haja apenas um terreno vazio, a assessoria informou ainda que as obras da DH de Niterói já foram iniciadas. A primeira etapa, a demolição da construção existente no terreno, já foi concluída.
O Governo do Estado, através do Grupo Executivo do Programa Delegacia Legal, (órgão vinculado a Secretaria de Obras), vai investir cerca de R$ 30 milhões na implantação de três prédios para abrigar as Delegacias de Homicídios da Capital, Baixada Fluminense e Niterói. A unidade de Niterói será construída onde funcionava o 4º G-Cam (Grupo de Companhias de Administração Militar) no Barreto.
“Cada nova unidade terá 2.400 metros quadrados distribuídos em seis andares. As Delegacias de Homicídios, que estarão inseridas no Programa Delegacia Legal, terão 100 postos de trabalho cada. As obras da DH Niterói custarão R$ 10,5 milhões e já foram iniciadas. O prazo estimado para conclusão destas obras é de 12 meses”, informou César Campos, coordenador do Programa Delegacia Legal.
A Delegacia de Homicídios tem o conceito semelhante ao de uma delegacia legal distrital, onde o cidadão tem o primeiro contato com o policial, presta esclarecimentos, faz o registro de ocorrência para que seja dado seguimento à investigação. O Serviço de Cartório dedica-se a auxiliar às investigações e incorpora também os serviços de cartório e administração. Grupos de Investigação que trabalharão 24 horas por dia.
O Serviço de Descoberta de Paradeiros será destinado a busca de pessoas desaparecidas ou com suspeita de envolvimento nos casos investigados. Já o serviço de Busca Eletrônica será composto pelas salas de escuta, de gravação e inteligência policial. Na sala do Serviço de Perícia serão analisadas as provas existentes, produzindo laudos que subsidiarão as investigações.



Por Aline Balbino    AtribunaRJ