PM e GM de olho no "Baile da praça do Tio Sam"

Resultado de imagem para praça do Tio sam barreto
Foto: Rommel Pinto

PM e Guarda visam eventos no Largo do Barradas em que ocorreria tráfico de drogas. Serão realizadas ações no entorno para inibir comércio ilegal e evitar aglomerações

Após moradores denunciarem a desordem durante bailes funk a céu aberto que acontecem todo final de semana no Largo do Barradas, na Zona Norte de Niterói, a Secretaria de Ordem Pública de Niterói, em parceria com o 12º BPM (Niterói), planejam ações de ordenamento no local. O Secretário de Ordem Pública, Marcus Jardim, determinou que equipes da Seop e da Guarda Municipal realizem ações no entorno de onde é realizado o baile nas madrugadas das sextas-feiras, sábados e domingos. As ações serão para inibir o comércio ilegal e evitar aglomerações na rua que perturbem a ordem e a tranquilidade dos moradores do local.
Moradores disseram que centenas de pessoas se aglomeram no entorno de um posto de gasolina localizado na Rua Doutor Porciúncula, a partir de meia-noite, se estendendo até 6h. No local, mais de 10 carros ficam estacionados e tocando funk com volume alto. 
Por causa da aglomeração de pessoas e do consequente barulho, muitos moradores não conseguem sair ou chegar nas residências, nem dormir. O posto de gasolina próximo do local do baile funk improvisado, que antes fechava meia-noite, agora está fechando mais cedo.
“Começou a ter tumulto na praça, desordem total. Quando o cliente queria abastecer, ele não conseguia entrar devido à bagunça, agora resolvemos fechar mais cedo por causa desses problemas”, disse o gerente do estabelecimento.
Irregularidade – Segundo Marcus Jardim, “não é do consentimento do Executivo a festa no local”. Isso porque não há nenhum tipo de alvará de funcionamento ou autorização para a realização dos encontros. 
“A atividade será encerrada com base legal já que não existe autorização para realização de tal evento nem na Seop e nem por parte da Polícia Militar”, disse Jardim.
De acordo com Gilson Chagas, comandante do 12º BPM (Niterói), a Polícia Militar recebeu denúncias de que além do som alto, pessoas estariam consumindo e vendendo drogas no local, o que culminou com algumas operações durante a última festa, porém, sem prisões ou apreensões. No entanto, o coronel ressaltou a necessidade do trabalho em conjunto com a Guarda Municipal para prevenir irregularidades.
“É importante que a Guarda e a Secretaria de Ordem Pública atuem na localidade para prevenir a desordem. Mesmo assim, vamos agir em conjunto para acabar com esse baile funk que tira a tranquilidade e atrapalha o ir e vir do morador”, ressaltou Chagas. 
Medo – Na última semana, moradores contaram que duas pessoas foram baleadas no local por causa de uma briga entre traficantes do Morro do Holofote e Buraco do Boi, ambos no Barreto, por causa da disputa do ponto da venda de drogas. 
“O medo é constante nos finais de semana. Além do desrespeito com a música alta, ainda somos obrigados a ver e ouvir discussões de pessoas bêbadas e até venda de drogas em algumas ruas mais escuras”, disse uma professora, moradora da Rua Doutor Porciúncula.  
O receio de um novo tiroteio na localidade também preocupa o comércio. Segundo trabalhadores de lojas no entorno, o medo é da queda das vendas e, consequentemente, prejuízos financeiros.

Por Vinícius Rodrigues   O Fluminense