Novo contrato de concessão da ponte Rio x Niterói é assinado em Brasília

Novo contrato de concessão da Ponte Rio-Niterói é assinado em Brasília

O Governo Federal assinou  ontem, dia 18/05, no Palácio do Planalto, em Brasília, o  contrato  com a  EcoPonte,  a nova empresa concessionária que vai administrar a Ponte Rio-Niterói.  A empresa assume a operação no primeiro minuto do 1º de junho, quando passa a valer o novo valor da tarifa,  R$ 3,70, um deságio de 36,67% no preço da tarifa do pedágio praticado atualmente (R$5,20).  Participaram da cerimônia a presidente da República, Dilma Roussef, e os ministros Joaquim Levy (Fazenda), Nelson Barbosa (Planejamento), Antonio Carlos Rodrigues (Transportes), secretário de Estado Transportes do Rio Janeiro, Carlos Roberto Osorio, o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves e o presidente  da  EcoPonte,  Marcelino Rafart Seras.
A EcoPonte realizará R$ 1,3 bilhão em investimentos que incluem obras de infraestrutura viária que vão facilitar os acessos à ponte tanto do lado do Rio quanto do lado de Niterói. Entre as intervenções estão a construção do Mergulhão da Praça Renascença, em Niterói, e da Avenida Portuária, no Rio de Janeiro, incluindo novos acessos diretos da ponte para a Linha Vermelha e para a Avenida Brasil. As obras, no valor de R$ 420 milhões, foram elaboradas pela Secretaria de Estado de Transportes (Setrans) em parceria com a    ANTT  e deverão ser executadas até o 5º ano da concessão.
Do lado do Rio de Janeiro, as intervenções incluem a construção da  Avenida Portuária, para conexão de veículos pesados entre a Avenida Brasil e o Porto do Rio, no Caju. A Avenida Portuária terá um impacto positivo significativo no trânsito, uma vez que o grande volume de caminhões de carga que acessa o Porto do Rio deixará de circular nas imediações da Rodoviária Novo Rio e do Into, acessando o porto direto da Avenida Brasil tanto para a chegada quanto para a saída.
A Avenida Portuária também contará com  uma ligação direta da ponte com a Linha Vermelha e a Avenida Brasil para os veículos que vem de Niterói. Estudos indicam que 40% do fluxo de veículos neste sentido têm como destino as zonas Norte e Oeste do Rio de Janeiro, a Baixada Fluminense e as  rodovias  Whashington Luis e Dutra. A construção desse acessos diretos, com duas faixas de rolamento, para a Linha Vermelha e para a Avenida Brasil, reduzirão os constantes congestionamentos da chegada da ponte ao Rio de Janeiro.  No lado de Niterói, a implantação do Mergulhão da Praça Renascença vai melhorar o fluxo de veículos não apenas no acesso à ponte, como também no acesso ao Centro de Niterói.
“A assinatura do novo contrato de concessão da ponte garante novos investimentos fundamentais para melhorar a mobilidade da Região Metropolitana. Vencida essa importante etapa, nosso foco agora é conseguir junto ao Governo Federal novos investimentos para melhorias das rodovias federais já  concedidas em  nosso  estado como a Dutra, a  Washington  Luiz e a BR 101- Norte”, disse o secretário  de  Estado  de Transportes do Rio de Janeiro, Carlos Roberto Osorio. 


Por AtribunaRj