Morte no Buraco do Boi causa protesto na BR

TENSÃO NA BR-101
Foto: Marcello Almo

Uma incursão do Batalhão de Niterói (12º BPM), no fim da manhã de ontem, na comunidade do Buraco do Boi, no Barreto, deixou saldo de um morto e a apreensão de uma arma.
Como forma retaliação e protesto, um grupo de pessoas interrompeu o trânsito nas duas pistas da Avenida do Contorno, principal via de ligação entre Niterói e outros municípios da Região Metropolitana, formando um enorme congestionamento. Já à noite, pessoas atearam fogo em um sofá e sacos de lixos – na pista sentido São Gonçalo –, mas foi liberada em seguida pelos PMs que reforçavam o policiamento no local.
De acordo com relatos policiais, no fim da manhã de ontem cerca de 20 policiais do 12º BPM, com objetivo de reprimir o tráfico de drogas na comunidade cercaram o local. Houve confronto e um jovem, identificado como Rodrigo de Araújo Moura, que seria menor, foi baleado e morreu num dos becos da comunidade. Segundo os policias, com o menor foi apreendida uma pistola calibre 380. Na mesma incursão, a polícia apreendeu uma carga de entorpecentes.
Os policiais explicaram que se subdividiram ao entraram no Buraco do Boi, o que acabou surpreendendo os criminosos, que acabaram encurralados e enfrentando a guarnição a tiros. Segundo o mesmo relato, armado com uma pistola, o menor teria efetuado disparos contra uma das guarnições, que revidou. O menor foi atingido por um tiro de fuzil. A princípio policiais civis e militares estiveram juntos no local durante a perícia ao corpo do adolescente. A ocorrência foi registrada na 78ª DP (Fonseca). 
Por volta das 13 horas, os ânimos na comunidade se exaltaram novamente. Cerca de 30 pessoas invadiram a pista sentido São Gonçalo da Avenida do Contorno, ateando fogo em pedaços de madeira e bloqueando o tráfego no local. Uma carreta que seguia para Macaé transportando um contêiner foi atingida no para-brisa por uma pedra. O motorista Altair dos Santos contou que os manifestantes tentaram atravessar o veículo na pista, sem sucesso, roubando um celular e a chave do caminhão. Com a confusão, motoristas tentaram voltar no sentido contrário e um enorme congestionamento se formou nas duas pistas.
Os manifestantes fugiram assim que as primeiras viaturas da PM e da PRF chegaram ao local. Um veículo blindado também ficou posicionado no local do protesto e os policiais realizaram uma nova incursão na comunidade. Homens da NitTrans e da concessionária Autopista Fluminense interditaram o acostamento e uma faixa de rolamento por aproximadamente uma hora para o trabalho de remoção da carreta e do material incêndiado. O fluxo foi normalizado por volta das 14h50min.
No início da noite, novamente um grupo da comunidade bloqueou uma das pistas da Avenida do Contorno. De acordo com a PM, o grupo ateou fogo em um sofá velho e sacos de lixos na tentativa de interromper o trânsito. Assim que os policiais chegaram ao local não havia mais nenhum manifestante. O policiamento permaneceu reforçado durante todo o dia.



Por Augusto Aguiar e Marcel Magalhães      AtribunaRj