Convênio com PF para uso de armamento pela Guarda Municipal de Niterói está próximo de ser assinado

convenio-pf
Em reunião do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), na manhã desta quinta-feira (21/1), o prefeito de Niterói informou que em breve,  algumas semanas  após o Carnaval, deverá ser assinado o convênio com a PF (Polícia Federal) que vai permitir o uso de armamento por parte da Guarda Municipal.

De acordo com o delegado federal Elias Escobar, o caso está na AGU (Advocacia Geral da União) e será remetido para a Superintendência Regional da PF no Rio. A partir daí, será marcada a data para a assinatura do convênio. O processo está sendo agilizado. Após a assinatura do convênio, serão cumpridas ainda uma série de etapas, treinamentos, até os guardas se tornarem aptos para usar armas.

Durante a reunião, o chefe do Executivo municipal informou que a Prefeitura vai reformar duas cabines da Polícia Militar, os chamados DPOs (Destacamento de Policiamento Ostensivo), no Largo da Batalha e também na Vila Progresso, na Região de Pendotiba. No Largo da Batalha, por exemplo, será feita toda a recuperação estrutural do posto policial, pintura, troca de vidro, iluminação, troca das estruturas hidrossanitária e elétrica, e revisão das esquadrias e da cobertura.

Outra decisão tomada na reunião é a elaboração de um documento conjunto da Prefeitura e do Conselho Comunitário de Segurança de Niterói que solicitará ao governo estadual o aumento dos efetivos da Polícia Civil no município.

O prefeito afirmou que, com a implantação do Cisp (Centro Integrado de Segurança Pública) em agosto e da chegada do coronel Fernando Salema ao comando do 12º BPM, houve redução em várias modalidades de crimes em contraposição ao recrudescimento da violência na Região Metropolitana do Rio. No entanto , segundo ele, ainda é preciso melhorar esses índices para que a população tenha sensação de segurança.
O encontro contou com a participação do delegado Elias Escobar, de representantes das polícias Civil e Militar, do Corpo de Bombeiros, da Secretaria de Ordem Pública (Seop), além de secretários municipais. 

Durante a reunião, cada instituição apresentou um balanço sobre as ocorrências de 2015. A Polícia Civil citou a investigação que culminou com uma operação na Ponte Rio-Niterói no início desta semana que resultou na apreensão de seis quilos de pasta de cocaína, dois suspeitos mortos e um ferido. Já a PM citou uma operação feita em Santa Rosa que terminou com prisões.

Por Redação Barreto Online         Fonte: Prefeitura de Niterói