Comércio fechado no Fonseca


Corpo de acusado de chefiar o tráfico na Vila Ipiranga foi encontrado pela polícia após troca de tiros entre bandidos no bairro da Zona Norte.


Estabelecimentos comerciais de parte do bairro Fonseca amanheceram de portas fechadas neste sábado (13) em Niterói. Isso porque, um homem apontado pela polícia como chefe do tráfico de drogas da comunidade Vila Ipiranga, no bairro, morreu e dois foram capturados pela polícia em mais uma madrugada de confrontos e tiros entre criminosos na Zona Norte de Niterói. De acordo com informações da Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG), o traficante morreu atropelado durante a troca de tiros. Há quase uma semana, bandidos de facções criminosas inimigas disputam pontos de vendas de drogas em comunidades da região levando medo e preocupação para moradores dos bairros. Com isso, muitas lojas, supermercados e drogarias não estão funcionando por medo da criminalidade na região. 
Segundo a PM, por volta de 3h, uma guarnição da Polícia Militar com apoio de agentes do Grupamento de Ações Táticas (GAT) fazia uma incursão pela Rua São Januário, no Fonseca, quando foram surpreendidos por bandidos do Morro Seco, provenientes da região vizinha de Palmeiras, que estavam em confronto com traficantes da comunidade local. 
Com a chegada da polícia os bandidos fugiram, mas um adolescente acabou apreendido quando tentava socorrer o criminoso conhecido como 'China', segundo a PM, apontado como o número dois na hierarquia do tráfico de drogas da comunidade Vila Ipiranga. China, cuja identificação ainda não foi revelada pela polícia, foi ferido com um tiro na perna e precisou ser encaminhado para o Hospital Estadual Azevedo Lima, também no bairro, onde está internado sob custódia. Além disso, os policiais também identificaram um corpo encontrado no local de confronto entre os bandidos. A vítima foi identificada como Luiz Carlos de Mello Pires, de 32 anos, conhecido como 'Ratinho', que teria morrido atropelado enquanto trocava tiros com outra facção.  
Ratinho é acusado de pertencer a facção criminosa Comando Vermelho e chefiar o tráfico de drogas na comunidade Vila Ipiranga. Contra ele também pesam acusações por porte ilegal de arma de fogo e homicídio qualificado. 
Por fim, na incursão a polícia ainda apreendeu um fuzil, um explosivo de fabricação caseira e um veículo de passeio utilizado pelos criminosos durante o confronto. O caso foi registrado na Delegacia do Fonseca (78 DP).
Por  O Fluminensse